Patrono
KIOSK(ext)
WEBMAIL

Votos do utilizador: 4 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativa
 

Vasco da Gama

gama

Filho de Estevão da Gama, alcaide-mor da vila de Sines, e de Isabel de Sodré. Nasceu, nesta vila, mas pouco se sabe da vida que levou na juventude. 

Alcançou lugar de destaque na História por ter capitaneado a armada da primeira viagem marítima do Ocidente até à Índia, acontecimento que alterou o rumo da História de Portugal e do Mundo.

Homem de armas e do mar?

 

Vasco da Gama portrait

 

A sua experiência como homem de armas e do mar era modesta, até então. Segundo os cronistas, participou algumas vezes nas armadas que defendiam o litoral português dos ataques dos corsários e piratas, navegando pelo litoral marroquino e ilhas atlânticas. O facto de ter sido escolhido por D. Manuel para capitão-mor da armada, que partiu para a Índia em 1497, tem causado alguma perplexidade, tendo em conta a sua experiência. Alguns historiadores afirmam que a escolha pode ter sido influenciada por ter convivido com D. Manuel na sua infância; outros defendem que terá sido escolhido por ser um homem de armas capaz de manter disciplinada uma grande tripulação numa viagem tão longa.

Recompensas

A história demonstrou que Vasco da Gama soube conduzir a viagem com determinação, acompanhado por pilotos mais experientes. O sucesso desta expedição, fundamental para a política de expansão portuguesa, trouxe-lhe grandes benefícios pessoais. No regresso da viagem do descobrimento do caminho marítimo para a Índia, realizaram-se grandes festas e recebeu muitas recompensas. O rei atribuiu-lhe várias tenças e concedeu-lhe o privilégio de realizar negócios na Índia sem pagar impostos. Recebeu o título de conde da Vidigueira e as vilas de Sines, da Vidigueira e de Frades. Passou a ter o direito, e os seus descendentes, ao uso de Dom, antes do seu nome. Para além do título de Almirante da Índia, então criado, foi também Vice-Rei, em 1524. Casou com Dona Catarina de Ataíde e do enlace nasceram sete filhos.

escudo de vasco da gama

Mais duas viagens à Índia (1502 e 1524)

Em 1502 volta lá com uma armada de 20 navios, submetendo Quíloa e fazendo alianças com os reis de Cochim e Cananor, com o que deixa assegurado o domínio português no Oceano Índico. Regressa carregado de especiarias em 1504.

Em 1524 D. João III nomeia-o vice-rei da Índia, onde chega em setembro, para lutar contra os abusos existentes que punham em causa a presença portuguesa na região. Vasco da Gama começa a atuar rigidamente e consegue impor a ordem.

Honras

Morreu no decurso desta última viagem, em Cochim, no final do mês de Dezembro de 1524. Os restos mortais foram transportados para a igreja da Vidigueira e mais tarde, no século XIX, procedeu-se à trasladação das ossadas atribuídas a Vasco da Gama para o Mosteiro dos Jerónimos. Devido ao costume antigo de enterrar vários corpos na mesma campa, dentro das igrejas, não se sabe, ao certo, se os ossos que hoje repousam na igreja dos Jerónimos são os do Almirante das Índias. Mas o que conta é a intenção de homenagear a memória deste grande homem, erguendo-lhe um monumento funerário  naquele local, onde repousam também os restos mortais de Luís de Camões.

 

Ver imagem de rua...

 

Ver também...

 

 


Prev 1/4 Next »