Sociedade
KIOSK(ext)
WEBMAIL

Destaques

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A utilidade dos saberes inúteis

a utilidade dos saberes uteis

clica na imagem para leres o livro online

Para que serve estudar latim ou grego? Para que serve ler poesia ou ouvir música? Para que serve admirar uma obra de arte? Os saberes têm de ser úteis ou haverá valor nos saberes aparentemente inúteis? Deve a escola guiar-se pela utilidade quando selecciona os conteúdos? E que cidadãos queremos educar?

Uma discussão sobre a utilidade das Humanidades e a repercussão que têm na escola, na cultura e na investigação e Ciência, explicando porque a escola e a universidade não podem ser transformados em empresas e os alunos não podem ser considerados clientes se quisermos, enquanto sociedade, educar cidadãos justos, solidários e tolerantes.

Tal como é grave menosprezar o conhecimento científico numa definição de cultura, não é menos grave sobrevalorizar o conhecimento científico relativamente aos demais. Este não pode ser dissociado de uma série de valores humanistas essenciais, nomeadamente o respeito pelo ser humano e pela natureza (Regina Gouveia).

Livro da série «Questões ­chave da Educação», que resume o pensamento de Nuccio Ordine e Regina Gouveia, apresentado na conferência «A utilidade dos saberes inúteis», de 19 de Outubro de 2017, integrada no Mês da Educação e da Ciência 2017.

Helena Damião

Helena Damião, Psicóloga, investigadora e Professora na área das Ciências da Educação na Universidade de Coimbra.

Nuccio Ordine

Nuccio Ordine é filósofo, crítico literário e professor de Literatura Italiana na Universidade da Calabria, Itália, e um dos mais importantes estudiosos da Renascença na actualidade, especialmente sobre o filósofo Giordano Bruno. Investigador no Centro de Estudos da Renascença Italiana da Universidade de Harvard e da Fundação Alexander von Humboldt, foi professor convidado de universidades americanas e europeias. Recebeu três Doutoramentos honoris causa e é membro honorífico do Instituto de Filosofia da Academia de Ciências da Rússia. É autor de A utilidade do inútil, um manifesto a favor das Humanidades, das artes e da cultura, traduzido em 20 línguas e 29 países.

Regina Gouveia

Regina Gouveia é licenciada em Físico-Químicas, Mestre em Supervisão e Professora do Ensino Secundário aposentada. Em 2005, foi agraciada com a comenda da Ordem da Instrução Pública e laureada com o prémio Rómulo de Carvalho. É autora de vários textos para o público infanto-juvenil, alguns deles recomendados no Plano Nacional de Leitura, em que interliga Poesia e Ciência.